sexta-feira, 13 de novembro de 2009

TP 5 - Estilística, coesão e coerência

Sabendo dos múltiplos recursos estilísticos disponíveis pela Língua portuguesa, nos níveis léxico, fonético, sintático e discursivo aos falantes da nossa língua como meio de expressar seus sentimentos, emoções e também seus julgamentos nas diversas situações comunicativas, fizemos mais um encontro do GESTAR II com duração de oito horas para estudos desses recursos e fenômenos da nossa língua.

O encontro contou com um pequeno número de professores o que não dificultou os trabalhos. Pois os que estavam presentes mostraram-se preocupados e comprometidos com o papel que exercem.

Para iniciarmos fizemos uma reflexão sobre o texto “Eco da vida” que mostra de forma bem dinâmica as relações do que acontece em nossas vidas e em nossa prática pedagógica. Mostra que devemos sempre procurar trabalhar espalhando coisas boas, pois na vida semeamos tudo aquilo que plantamos. Em seguida partimos para os estudos do TP 5 que traz um excelente estudo sobre Estilo, coerência e Coesão.

Pudemos perceber que a estilista está ligada diretamente com a Linguística, chegando até a ser confundida por algumas pessoas. Os estudos da Estilística se desenvolveram a partir do século XX e tem como seu objeto de estudo o Estilo. A Estilística é na verdade a expressão de uma experiência individuais carregada da emoção ou afetividade do falante dependendo de suas intenções. Essa linguagem se cria com os elementos da língua estudados pela gramática e pode considerar como resultado de uma experiência individual ou coletiva. Estilos ou épocas.

Para finalizar esse primeiro momento do encontro fizemos uma reflexão sobre o texto “Cada um é cada um” que está no TP na página 15. A partir desse texto passamos a discutir as variações da língua e sua flexão no contexto etário, regional, de gênero, social e profissional.

No segundo momento do encontro fizemos estudos a respeito da coerência e coesão textual. Para iniciarmos fizemos um exercício de ordenação lógica de um texto. Daí, foram surgindo as contribuições de cada um com seus conhecimentos prévios a respeito do que é um texto coeso e coerente. Ao final das discussões construímos um conceito comum do que é realmente coerência: “a possibilidade de atribuir uma continuidade de sentidos ao texto, na sua relação com o mundo e com as experiências prévias dos interlocutores". E, para isso é necessário haver coesão ,o uso correto de termos (termos coesivos) , para dar unidade e significação ao texto.

O encontro foi finalizado com um clima de conforto, todos empolgados com a fomentação dos conhecimentos a partir das novas informações adquiridas no decorrer de todo encontro. E ainda ficamos, todos, estimulados para os próximos encontros do GESTAR II.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário